terça-feira, 10 de julho de 2018

Lee Morgan

(Filadélfia, Pensilvânia, 10 de julho de 1938)


Lee Morgan era um prodígio e foi recrutado para a big band de Dizzy Gillespie quando ainda era adolescente, logo depois ele se juntou ao 'Jazz Messengers' do baterista Art Blakey e estreou no clássico 'Moanin'. No mesmo ano, 1958, participou do segundo álbum de estúdio de John Coltrane, 'Blue Train'. Dependente de heroína, acabou deixando o 'Jazz Messengers' e voltou para sua cidade natal, Filadélfia. O movimento dos direitos civis dos negros deu ao trompetista um novo impulso, e ele voltou à cena do jazz para se tornar um defensor dos direitos para os músicos negros. Antes de sua morte trágica, Lee Morgan foi um dos maiores trompetistas do hard bop, e certamente um dos melhores dos anos 60. Seu modo de tocar sempre foi emocionalmente carregado, doce e sensível em baladas. Mas a vida pessoal de Morgan permaneceu conturbada, e durante uma briga com sua esposa em um clube de Nova York, ele foi baleado e morto, aos trinta e três anos e o jazz perdeu mais um grande talento.

Do álbum 'Moanin' (1958)

Trompete - Lee Morgan
Sax tenor - Benny Golson
Piano - Bobby Timmons
Baixo - Jymie Merritt
Bateria - Art Blakey

Lee Morgan & The Jazz Messengers - Moanin'



Lee Morgan - Moanin' (live, 1961)

Lee Morgan - trompete
Oscar Peterson - piano
Ed Thigpen - bateria
Ray Brown - baixo



Do álbum 'Blue Train' (1957)

Sax tenor - John Coltrane 
Trompete - Lee Morgan 
Baixo - Paul Chambers
Piano - Kenny Drew
Trombone - Curtis Fuller
Bateria - Philly Joe Jones 

Lee Morgan & John Coltrane - I'm Old Fashioned


Do álbum 'Standards' (1967)

Trompete - Lee Morgan
Sax tenor - Wayne Shorter
Sax baritono - Pepper Adams
Piano - Herbie Hancock
Baixo - Ron Carter
Bateria - Mickey Roker

Lee Morgan & Wayne Shorter - This Is The Life



Nenhum comentário:

Postar um comentário