sábado, 7 de julho de 2018

Hank Mobley

(Eastman, Geórgia, 7 de julho de 1930)


A maioria dos críticos tende a comparar, desfavoravelmente, Hank Mobley à Sonny Rollins, ou por não ser inovador à John Coltrane. Em vez disso, o som intermediário de Mobley, redondo como ele mesmo descrevia, era controlado, entregue à sutilezas em vez de intensas demonstrações de emoção. Hank Mobley está entre os médios do saxofone tenor, o que significa que não era tão agressivo como John Coltrane ou Sonny Rollins, mas também não era tão suave como Stan Getz ou Lester Young. Como membro fundador dos 'Jazz Messengers' de Horace Silver, Mobley ajudou a inaugurar o movimento hard bop, o jazz que brinda a sofisticação equilibrada, complexidade e swing, cuja estrutura permitia improvisações prolongadas. Como artista solo atingiu seu auge com o álbum 'Soul Station' gravado em 1960 mostra toda a familiaridade entre o grupo, o pianista Wynton Kelly e o baixista Paul Chambers que já tocavam regularmente com Hank Mobley na banda de Miles Davis, enquanto o baterista Art Blakey tocou com ele no 'Jazz Messengers'.

Hank Mobley aprendeu piano quando criança e mudou para o saxofone aos 16 anos. Quando começou a tocar profissionalmente construiu uma reputação suficiente para o trompetista Clifford Brown o recomendar sem o ter ouvido tocar e apoiou algumas das principais estrelas do jazz da época. Isso o levou a um emprego com o baterista Max Roach, que contratou Mobley e Miles Davis. Ele também tocou na orquestra de Duke Ellington em 1953 e um ano depois com Dizzy Gillespie. Logo após se juntou ao grupo do pianista Horace Silver, que evoluiu para um quinteto co-liderado por Art Blakey e apelidado de Jazz Messengers. O primeiro álbum inovador para o Blue Note, 'Horace Silver and Jazz Messengers' , foi um marco na gênese do hard bop, com os seus solos sofisticados e ritmos alegres. Em 1961, o problema com as drogas resultou em uma prisão que o tirou do palco por um ano. Quando voltou foi contratado para substituir John Coltrane no quinteto de Miles Davis, mas a associação foi tempestuosa; Mobley sofreu fortes críticas do líder da banda e acabou saindo em 1962. Problemas de saúde forçaram-no a se aposentar em 1975. Ele mal conseguia tocar seu sax por medo de romper um pulmão.

'Soul Station' gravado em 1960 mostra toda a familiaridade entre o grupo, o pianista Wynton Kelly e o baixista Paul Chambers que já tocavam regularmente com Hank Mobley na banda de Miles Davis, enquanto o baterista Art Blakey tocou com ele no 'Jazz Messengers'.

Do álbum 'Soul Station' (1960)

Sax Tenor – Hank Mobley
Piano – Wynton Kelly
Baixo – Paul Chambers 
Bateria – Art Blakey

Hank Mobley - Remember



Nenhum comentário:

Postar um comentário