quinta-feira, 29 de março de 2018

Astrud Gilberto

(Salvador, Bahia, 29 de março de 1940)


Baiana por parte de mãe e alemã por parte de pai Astrud tornou-se cantora de jazz e bossa nova de renome internacional. Ela é uma das cantoras brasileiras de maior sucesso e fama no exterior, e, curiosamente, quase anônima em seu país. Sua carreira começou nos Estados Unidos há 50 anos, e por lá ela ainda é a rainha da bossa nova. Astrud saiu de Salvador ainda muito nova e mudou-se para o Rio de Janeiro onde, já em meados dos anos 50, mostrava interesse pela música, se apresentando em pequenos bares. Foi quando conheceu o pai da Bossa Nova, João Gilberto. Apaixonaram-se e não demorou muito para o casamento. Junto com João, Astrud se mudou para os Estados Unidos. Já fora do Brasil, participou da gravação do emblemático disco 'Getz/Gilberto' em 1963, com o saxofonista Stan Getz e Tom Jobim. Sua estreia profissional acontecia ali, na versão em inglês, de Garota de Ipanema, que venceu o Grammy de melhor canção em 64. A ideia de Astrud cantar veio do próprio Gilberto que não conseguia interpretar a música de Tom e Vinícius em inglês. Porém, durante as apresentações do grupo, descobriu que Astrud tinha medo do palco, o que não lhe tirou o mérito de ser um nome forte no jazz americano e na bossa nova.

Separada de João Gilberto em 1964, Astrud permaneceu nos EUA, como crooner do grupo de Getz e solista, lançando diversos discos. Já no primeiro disco solo, 'The Astrud Gilberto Album', a cantora tornou-se um sucesso de vendas e crítica. Astrud gravou mais de uma dezena de álbuns, divulgando a música brasileira e o jeito de cantar da bossa nova pelo mundo todo. No Brasil, profissionalmente, Astrud realizou uma única apresentação em São Paulo em 1965. Desde então, nunca mais fez shows no Brasil. Frieza do público? Maltrato da crítica? Para quem conhece a biografia de outras cantoras célebres que deixaram a terra natal a reação de Astrud não é surpresa. No entanto, embora fora da pátria, Astrud Gilberto prestou uma importante contribuição à música brasileira. Além de ser a própria imagem da bossa nova nos países estrangeiros, também é um dos pilares do jazz internacional.

Do 'The Astrud Gilberto Album' (1965)

Vocal – Astrud Gilberto
Guitarra – Antonio Carlos Jobim
Piano – João Donato
Flauta e Sax Alto – Bud Shank
Baixo – Joe Mondragon
Trombone – Milt Bernhart
Trompete – Stu Williamson

Astrud Gilberto - Let Go (Canto De Ossanha)



Em 1964 deu-se o lançamento do álbum 'Getz/Gilberto' por João Gilberto e Stan Getz e Astrud Gilberto nos vocais de algumas faixas. Com o sucesso do single 'The Girl From Ipanema', no verão de 65, Astrud fez uma rápida viagem à Holanda para uma apresentação na TV holandesa. O show 'See Jazz'  foi produzido pelo pianista e apresentador Pim Jacobs. 

Pim Jacobs - piano
Ruud Brink - sax tenor
Wim Overgaauw - guitarra
Don Un-Romeo - bateria

Astrud Gilberto - Corcovado (live)

Nenhum comentário:

Postar um comentário