terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Ibrahim Ferrer

(San Luis, Cuba, 20 de fevereiro de 1927)


Seu trabalho mais reconhecido foi o disco 'Buena Vista Social Club', uma obra prima produzida pelo músico americano Ry Cooder, em 1997, na qual Ibrahim Ferrer participou da gravação de 12 das 14 faixas. O disco ainda apresentou ao mundo, além de músicos notáveis, a cantora Omara Portuondo, a única mulher que fez parte do Buena Vista. Omara é a versão feminina de Ibrahim. Além do disco com o Buena Vista, Ferrer lançou dois discos solo, o primeiro, 'Buena Vista Social Club Presents: Ibrahim Ferrer', também produzido por Cooder. Sobre seu segundo disco solo, 'Buenos Hermanos', Ferrer dizia haver conseguido um dos grandes sonhos de sua vida, gravar um disco somente de boleros. Durante toda sua carreira, o músico afirmava ter sido criticado por 'não ter voz' para esse gênero, motivo pelo qual se dedicara a cantar o son, o gênero musical cubano por excelência.

Ibrahim Ferrer nasceu durante um baile, em um clube social de Santiago, Cuba, quando sua mãe entrou inesperadamente em trabalho de parto. Aos 14 anos, Ferrer começou a cantar profissionalmente, e, na década de 50, já era um cantor com certo prestígio em Cuba. No final da década, no entanto, com o fechamento dos cassinos em Cuba ordenado pela revolução, o campo de trabalho para as orquestras e músicos do país ficou muito reduzido. Para complementar a aposentadoria que recebia do governo cubano, Ferrer passou a trabalhar como engraxate. Mas em 1996, o músico cubano Juan de Marcos González teve a ideia de reunir um grupo de antigos 'soneros' de várias gerações para gravar um disco, que teria produção do guitarrista americano Ry Cooder. Marcos foi buscar Ferrer em casa, no bairro popular de Jesús María, em Havana para propor sua participação no projeto 'Buena Vista Social Club'. Com o disco, lançado em 1997, Ferrer experimentou uma fama que não conhecera nem nos anos 50. 

Músicos como ele, todos na casa dos 60 e 70 anos, ganharam uma inesperada segunda carreira musical pelo disco vencedor de um Grammy. O documentário 'Buena Vista Social Cllub', sobre o grupo, dirigido pelo cineasta alemão Wim Wenders, lançado em 1999, ajudou a consolidar ainda mais a fama e a imagem do grupo e de seus integrantes individualmente. Transformado em uma estrela internacional, durante os últimos anos Ferrer girou quase constantemente o mundo, com uma banda que era para ele como um sonho tornado realidade.

Vocal - Ibrahim Ferrer 
Baixo - Orlando 'Cachaito' Lopez
Piano - Roberto Fonseca 
Guitarra - Manuel Galban 

Ibrahim Ferrer - Perfídia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário